MOTIVOS (VÁRIOS) PARA NÃO INSTALAR O DISQUS


Tenho visto muitos sites e blogs (grandes e populares, bem como pequenos) usando Disqus como sistema de comentários,  sem perceber as conseqüências.

Eu percebi essas consequências aqui no meu blog e quero compartilhar com você.

Comentar nas postagens é o único lugar onde as pessoas interagem com o autor. Na maioria das vezes, acabam usando alguns serviços de terceiros como Disqus ou IntenseDebate.

Com o tempo você vai perceber que a medida que seu blog cresce, se torna popular, você não pode correr o risco de mudar o seu sistema de comentários. Se você está pensando por que, continue lendo.

Agora, antes de ir adiante, devo esclarecer algumas coisas. Ao ler este artigo se você está imaginando um blog com algumas centenas de comentários sobre ele, está enganado. Tente imaginar um blog com milhares de comentários então você vai ter a verdadeira dimensão do problema.

Eu usei Disqus (e ainda uso) durante 5 anos, antes dele usei o IntenseDebate, mas ele deixava as páginas muito pesadas, sem contar que alguns comentários simplesmente sumiam.
Tanto que quando mudei para o Disqus, tive que começar zero.

Tenho artigos que ensinam como instalá-lo e como recuperar comentários no caso que eu quisesse excluir esse sistema. Pois bem. Quero desinstalar e voltar ao sistema nativo. Encontrei um problemão!!!!

Não sei quantos comentários tenho, mas cada um deles é importante para mim e ao tentar exportar os comentários vi que terei problemas: corro o risco de perder TODOS ELES.
Então só tenho duas opções: continuar eternamente com o Disqus ou excluí-lo e talvez perder todos os comentários, tendo que começar do zero.

Quero alertá-lo: antes de instalar um sistema de comentários, faça um teste. Use durante algum tempo e depois exclua e tente manter os comentários adquiridos. Se der certo, beleza, senão, continue com o sistema nativo, é mais garantido.

Isto é o que o próprio Disqus diz:

"As exportações podem não estar disponíveis para todos os sites, especialmente os de grande tamanho. Se você solicitou um arquivo de exportação mais de duas vezes e ainda não tiver recebido um link para download a partir de nós, é provável que uma exportação para o seu site está indisponível no momento."

Só que esse 'indisponível no momento' já se arrasta há pelo menos dois anos.
Então,se você tem toneladas de comentários com Disqus, não tem outra opção senão continuar usando-os.

Além disso,  não é fácil de exportá-los de volta ao sistema de comentários padrão do WordPress. Como WordPress não fornece qualquer comentário oficial sobre importação, ou você tem que usar uma terceira ferramenta importadora Disqus para WordPress ou você tem que construir o seu próprio plug-in para realmente migrar seus comentários Disqus de volta para seu próprio servidor. Isso é muito doloroso.
Já para o Blogger ele possui a ferramenta, mas como disse antes, ela não funciona (para meu desespero).

Mais alguns pontos a considerar antes de instalar o Disqus:

1. Carregando Recursos Externos

Se você não é um cara muito técnico, o carregamento de recursos externos extra não parece muito assustador. Mas acredite, é.

Quando qualquer recurso estático é carregado a partir de qualquer domínio externo (não o nome de domínio do site), faz todo o site difícil de compreender.

A razão por trás disso é quando um navegador vê que um site está a carregar alguns conteúdos estáticos (como css, js, imagens) de seu próprio domínio, ele mantém uma cópia deles no cache do navegador, para que da próxima vez que alguém visita o site, ele pode carregar esses recursos estáticos a partir do próprio navegador, em vez de pedir novamente para o servidor.

Esses sistemas de comentários carregam seus próprios arquivos estáticos (principalmente arquivos JS) de seu próprio nome de domínio (//exemplo.disqus.com )  como resultado os navegadores não podem armazenar em cache. Assim, se um usuário visita 10 artigos do seu blog, o navegador irá solicitar 10 recursos para o servidor Disqus.

2. Tempo de carregamento lento


Isso é altamente dependente do primeiro ponto discutido acima.
Se um visitante de seu blog visita 10 artigos do seu site, o navegador irá enviar um pedido para o mesmo recurso  cada vez que servidor Disqus carregar a página. Como resultado , o navegador tem que esperar para receber os arquivos estáticos do servidor Disqus e, em seguida, compilá-lo.

3. Quanto mais comentários, mais problemas

Imagine um blog com muuuuuitos comentários.
É preciso um tempo mensurável para buscar os enormes dados do servidor externo e, em seguida, passá-las para o site real.
Muitas vezes navegador aguarda algum tempo para que todo o site seja carregado corretamente. Mas, como esses scripts levam mais tempo e mais memória RAM (no dispositivo) para executar corretamente, o site fica vagaroso e toda a experiência do usuário no site é arruinada.

4. Difícil para migrar

Um dos grandes aspectos de usar esse sistema é que ele fornece extraordinária ferramenta para importar os seus comentários existentes em seu site para o seu sistema de comentários. Mas o que ele não fornece é o contrário.

Como eu disse anteriormente muitos sites começaram a usar esses sistemas de terceiros, como Disqus, em seus primeiros dias, sem perceber seu erro.
Mais tarde perceberam que não têm outra escolha para voltar a usar o padrão do sistema sem perder os comentários existentes em seu site ou blog.

Agora, todos nós sabemos o valor de cada comentário e a última coisa que qualquer webmaster vai querer é excluir os seus comentários existentes. Então, eles não terão outra escolha a não ser ficar usando Disqus para sempre.
Isso tudo pode ser conferido no próprio blog do Disqus.

5. Preocupações com a segurança

Quando um usuário decide postar um comentário em seu site/blog, significa que ele gostou de seu trabalho e quer interagir com você ou com a sua comunidade de usuários. Não importa o caso, é completamente sua responsabilidade manter os detalhes do usuário (como nome, e-mail, endereço IP etc.) segura a qualquer custo. Porque o usuário confia em você e você deve manter sua confiança.

Mas quando você usa um sistema de comentários como Disqus, nenhum dos seus dados de usuário fica armazenado no seu servidor e você não tem acesso aos servidores externos onde fica armazenado. Agora, se seu servidor é violado você solta informação privada do usuário.

Eu sei que estas empresas tem uma política de privacidade dizendo que eles não vão compartilhar esses dados de usuário com qualquer pessoa, mas você não tem nenhuma prova se o fazem sem que você saiba.
Assim, em suma, você está preso em um sistema de comentários que não pode sair, não pode exportar seus antigos comentários e também tem que confiar cegamente seus dados particulares de usuário. Isto para mim é um disparate completo.

Conclusão:

Então, se você está construindo um novo site ou blog ou mesmo se já possuí um e pensa sobre o uso de sistema de comentários do Disqus em vez do sistema nativo como o fornecido pelo CMS (como o WordPress), ou da plataforma Blogger, eu sugiro você repensar sobre isso três vezes antes de realmente fazê-lo.

Como eu expliquei acima, no início você pode não ter a ideia sobre toda a série de questões que vai enfrentar no futuro próximo. Mas, na medida que seu blog cresce, você vai começar a perceber os efeitos deste erro e quando realmente quiser voltar ao sistema de comentários gerais, pode ser tarde demais.

Acredite em mim, o padrão do sistema de comentários do WordPress é verdadeiramente extraordinário e funciona mesmo em grandes sites e blogs com milhares e milhares de comentários.

O mesmo vale para o Blogger, que apesar de ser meio pobre visualmente, funciona perfeitamente e ainda oferece opções de personalização de você entender um pouco sobre modificações no template.
Então, por que criar  problemas quando você pode evitá-los?

Claro que aqui só falei dos contras, mas ele também tem suas vantagens, como você pode conferir aqui ou pode ir direto no artigo onde tem o passo a passo para gerar o código e inserir no html do site.