QUANTO COBRAR POR UM SITE?


Esse questionamento é comum mas não é tão simples assim. Se você está se perguntando quanto cobrar por um site, eu te pergunto:

-Quanto vale o seu trabalho?

É isto que você deve responder, assim ficará bem mais fácil estipular um preço para seu cliente.
Para responder quanto vale o seu trabalho, alguns fatores devem ser levados em consideração:

-que tipo de site é: estático ou dinâmico?

-que tecnologia usou? um site estático em html é mais barato do que um usando JavaScript e Flash por exemplo

-tem muitas páginas e links?

-tem muitas imagens digitalizadas?

-teve que criar banners ou logotipo?

-seu cliente forneceu todas as informações e dados necessários através do briefing ou você teve que se virar sozinho?

-teve que otimizar para um posicionamento no Google ou em outros buscadores?

-quantas horas de sono você perdeu tentando encontrar ou fazer funcionar aquele código que parecia que nunca ia dar certo?
Esses fatores entre outros devem ser considerados para transformar o incalculável em um valor justo.

Passe para seu cliente o valor e explique o porquê daquele preço.
É claro que ele vai entender talvez 10% do que você está falando por isso não se atenha a falar de códigos ou palavras difíceis, procure transmitir da maneira mais simples possível todo o trabalho que você teve para desenvolver o projeto.

O valor de um site não é cobrado pelo tamanho mas sim pelo trabalho que ele deu.

Seja justo e honesto no valor a ser cobrado e entenda bem o que o cliente quer senão você poderá estar querendo vender uma Ferrari para quem só quer um carro popular.

Agora falando em preços reais (literalmente) tomando como base os preços de hoje, sites pequenos e simples não saem por menos de R$ 1.000,00. É claro que você pode cobrar quanto quiser, mas valores muito baixos podem desqualificar seu trabalho. A manutenção do site é cobrada a parte e também vai depender da complexidade.

Se você ainda não está muito familiarizado com linguagens e códigos, procure fazer alguns sites de 'testes' antes.

Ofereça seu trabalho por um valor acessível a pessoas conhecidas e informe que está começando e gostaria de se aperfeiçoar. Não tenha vergonha de dizer que não é profissional.

Vergonha maior é fazer um site que comece a dar problemas, você não saber consertar e seu cliente pedir o dinheiro de volta. Além de atestar sua falta de profissionalismo e competência estará criando barreiras para possíveis futuros clientes.
Se você se propor a fazer um site, seja de 'teste' ou profissional é porque você sabe fazer. Lembre-se que ele precisa de um planejamento, um bom briefing e tome cuidado para não cometer os pecados básicos de um web design.

Acima de tudo use o bom senso para cobrar um site. Com o tempo você vai ganhar experiência e consequentemente poderá avaliar melhor o valor do seu trabalho.

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário, opinião ou sugestão é muito importante.
Participe!